terça-feira, 30 de junho de 2015

Ana Cristina Barreto, coordenadora da Celso Lisboa: "O futsal é tradicional na Celso"

por Alessandra Monteiro

Terça-feira passada, no Centro Universitário Celso Lisboa, as equipes da casa de futsal receberam a UFRJ.

O grande público presente foi uma das atrações da jornada.

Ana Cristina Barreto, coordenadora do curso de Educação Física da Celso Lisboa, estava animada com tudo que estava vendo nas partidas de futsal das equipes masculinas e femininas.

“Essa torcida toda aí, com a casa cheia, mesmo com alunos de férias. O jogo
é duro, bem disputado.”

Quanto ao Cariocão Universitário, ela acredita muito no futsal.

 “Quero que a Celso seja campeã. Certifico que somos bons no futsal.
Ele já é tradicional na instituição", avaliou Ana Cristina.

Ana Cristina Barreto,
coordenadora do curso de Educação Física da Celso Lisboa,
numa noite muito movimentada no ginásio da universidade

UERJ campeã

O handebol feminino da UERJ conquistou seu primeiro título nesse final de semana.

A equipe disputou um torneio na Universidade Estácio de Sá que contou com a participação da Enfermagem UFRJ e Farmácia UFRJ. Esses times atuaram reforçados com atletas convidadas.

O técnico da UERJ, Rodrigo Leandro, não esconde sua alegria com seu primeiro título como treinador.

"Foi um torneio organizado pela Rebobina Produções,  na Universidade Estácio de Sá, que a equipe de handebol da UERJ utilizou para dar uma maior rodagem as suas atletas, visando o Campeonato Universitário do Rio de Janeiro.

O primeiro jogo foi vencido por 27 a 2, e a final por 18 a 10.

A equipe mostrou que o que foi treinado ao longo dessas semanas surtiu efeito na partida e fez bom uso de suas jogadas.

Os destaques da equipe da UERJ foram a entrega da equipe, a raça e a união, além da calma e tranquilidade da  goleira e capitã, Samara Josef que em duas partidas cobrou sete 7metros , convertendo todos... e também a camisa 7, Thamyres.

A equipe mostrou sua força e impôs seu ritmo de jogo desde o começo da partida", declarou Rodrigo Leandro, técnico da UERJ.

"É importante comentar que foi o primeiro título do handebol feminino da UERJ desde a sua criação e também o meu primeiro título como treinador de handebol. Quero destacar também a participação importante do meu auxiliar Lucas Fonseca", finalizou Rodrigo.

A UERJ comemorou muito o título


Equipe UERJ

Carolina Telhado Duarte se destacou no gol da UERJ

Deblouyr Moreira (Universo) é ouro na categoria ligeiro (branca - verde) no Torneio Início de Judô Universitário

As categorias do Torneio Início de Judô Universitário sã divididas em duas:

Uma para faixas branca e verde... outra para roxa e preta.

No masculino, a categoria Ligeiro (menos de 60 kg), para faixas que vão de branca a verde, teve os seguintes vencedores:

Ouro: Deblouyr Medeiros Moreira (Universo)

Prata: Filipe Oliveira Brito (Celso Lisboa)

A competição aconteceu no Centro de Treinamento da Federação de Judô, em Deodoro.



Deblouyr Moreira (ouro) e Filipe Brito (prata) no pódio da categoria ligeiro do Torneio Início Universitário de Judô

Victor Andrade, da UniSuam: "Sabíamos que precisávamos ganhar"

A UniSuam havia estreado no Cariocão Universitário de Futsal Masculino perdendo para a forte equipe da Celso Lisboa por 1 x 0.

Sábado agora, a UniSuam se recuperou na competição e goleou a UERJ por 4 x 0.

A UniSuam demonstrou ser uma das equipes que aspiram o título máximo.

Victor Andrade, da UniSuam, o melhor atleta em quadra na vitória sobre a UERJ, destacou a importância do resultado.

"Sabíamos que precisávamos ganhar.

Confiamos mais uns nos outros. Foi diferente do jogo passado. Contra a Celso Lisboa, fomos muito individualistas.

A grande prova de que fizemos um jogo mais coletivo hoje foi a quantidade de gols finalizados no segundo pau", analisou Victor Andrade.

Victor Andrade (7) foi um dos artilheiros da UniSuam contra a UERJ

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Cleyanderson, da Celso Lisboa, também é destaque no judô universitário

Por Gabriel Rodrigues

Mesmo sem o título geral, a Celso Lisboa pode se orgulhar dos seus atletas, em especial de Cleyanderson Leão da Silva.

Atual campeão do JUB's e da Liga do Desporto Universitário Lutas, ele ficou com a medalha de ouro na categoria até 81 kg do Torneio Início:

"Foi muito bom, consegui duas vitórias muito importantes.

A expectativa agora é boa para a seletiva para o JUB's.

A LDU Lutas é sempre difícil, mas também consegui vencer três lutas por ippon", afirmou Cleyanderson.

Na sua categoria (até 81 kg), Marvin Pio Lanzani conquistou a prata e Diogo de Oliveira de Farias, o bronze. Os dois competem pela Universo.

Cleyanderson Leão da Silva, da Celso Lisboa, é destaque no judô universitário brasileiro

Cleyanderson Leão da Silva, da Celso Lisboa, no lugar mais alto do pódio.
Marvin Pio Lanzani e Diogo de Oliveira de Frias, ambos da Universo, ficaram com a prata e o bronze


Caio Moura, da UniSuam: "Soubemos explorar os contra-ataques"

A UniSuam havia perdido, na estreia do Cariocão Universitário de Futsal Masculino. para a Celso Lisboa por 1 x 0.

Sábado agora, na PUC, a UniSuam demonstrou que pode ambicionar vôos mais altos na competição.

Derrotou a UERJ por 4 x 0.

Victor Wilson, Caio Moura, Leandro Vianna e Filipe Raniery marcaram os gols.

"Anulamos bem o adversário.

Exploramos os contra-ataques com muita velocidade.

Através deles, matamos o jogo", analisou o artilheiro Caio Moura após o jogo.

Caio Moura (8) foi um dos destaques da UniSuam na vitória contra a UERJ

Úrsula Pfaltzgraff, líbero da UERJ: "Tivemos que nos adaptar"

A segunda rodada do Cariocão Universitário que aconteceu no sábado (27) teve vitórias da PUC no masculino e UERJ no feminino, ambos no tie break.

Abrindo o dia, às 9 horas da manhã, a disputa entre os times femininos da UERJ e PUC começou com uma boa vantagem no placar para a UERJ e se manteve assim até o fechamento do set por 25 à 16.

O que mudou esse quadro foi a lesão que tirou da partida uma de suas mais altas da UERJ, Amanda Cosendey.

A UERJ acabou fechando a partida em 2 sets a 1... e se recuperando na competição, já que havia perdido para a UFRJ na estreia.

“Com a Amanda em quadra teria sido mais tranquilo.

 A gente tinha mais uma jogadora que sabia jogar de meio.

Soubemos manter a cabeça no jogo e superar esse empecilho.

Teve que ter uma pequena adaptação”, disse a líbero, Úrsula Pfaltzgraff, atleta da UERJ.

Úrsula Pfaltzgraff, líbero da UERJ, teve grande atuação contra a PUC
(foto: Rafael Caliari)